Monday, August 01, 2005

Le silence de ta musique

E tudo o que eu queria era prender-te nas notas cortantes das músicas que me deixaste. Nos solos que me levam até ti, mais uma vez, que me fazem duvidar. Estas sonatas tão tristes, tão desertas de esperanças, como eu de ti. A força dos dedos nas teclas de marfim, o dedilhar de asas transparentes nas teclas pretas. E mais uma vez o desespero, o silêncio gritante do mar, das ondas caminhantes e peregrinas com destino certo. Se ao menos pertencesse ao mar, saberia que haveria sempre uma praia, ou porto ou molhe onde desembocar. Mas pertenço ao teu amor que nunca me deu abrigo ou uma constelação de estrelas frias para admirar.
Clepsidra 2005

1 Comments:

Blogger morningeuphoria said...

mesmo sem porto de abrigo existem sempre amigos e familia para servirem como farois..para te guiarem tlz a outros portos seguros*

5:37 PM  

Post a Comment

<< Home